Buscar

As Tecnologias Inovadores de 2020

Atualizado: 21 de Ago de 2020

A MIT Technology Rewiew montou uma lista com as 10 tecnologias mais inovadoras para 2020







Devido aos constantes avanços tecnológicos, várias ferramentas têm surgido em todo o mundo fazendo com que a maneira como vivemos e enxergamos o cotidiano seja moldado a partir delas.


A MIT Technology Review, revista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, criou uma lista das 10 tecnologias mais inovadoras de 2020. Algumas delas já existem e outras ainda estão sendo trabalhadas pelos pesquisadores, mas a promessa é que venham revolucionar diversos setores da sociedade. São elas:


1. Internet impossível de hackear

Devido as atividades dos hackers, a internet se torna cada vez mais vulnerável, criando uma onda de insegurança aos seus usuários. Mas, com ajuda da física quântica, pesquisadores estão desenvolvendo uma forma de comunicação impossível de ser violada.

A ideia está baseada na transmissão de pares de fótons (o que é isso?), através de cabos de fibra óptica, mantendo todas as informações codificadas.


2. . Remédios muito personalizados

A dificuldade de entender e estudar algumas doenças raras está acabando. Isso, porque a medicina, utilizando genética adaptada, está começando a ser usada, afim de personalizar remédios para resolverem casos específicos.

Mas como criar remédios específicos para uma pessoa?

A través da programação digital de novos medicamentos é possível corrigir falhas genéticas, substituir, adicionar ou remover genes, afim de tratar ou evitar doenças.



3. Dinheiro digital para todos

Com a existência das criptomoedas que circulam pelo blockchain, o próximo passo é transformar o dinheiro em uma moeda digital.

E é justamente isso que o Banco Popular da China estuda fazer. Até o final deste ano, o país já deve ter criado uma versão digital da sua moeda que deve, em seguida, substituir o dinheiro físico.


4. Medicamentos que retardam o envelhecimento

Remédios com o potencial de desacelerar o envelhecimento já estão sendo testados em humanos. A ideia dele é eliminar células que são acumuladas em nossos corpos com o passar dos anos, retardando o envelhecimento.


5. Inteligência artificial para descobrir moléculas

Encontrar moléculas que realmente sejam possíveis de serem utilizadas na produção de remédios é um desafio que a inteligência artificial precisa realizar.

Através das técnicas de aprendizado, uma máquina será capaz de analisar bancos de dados gigantes que contêm milhões de diferentes moléculas. Estas informações serão cruzadas e causarão novas possibilidades de medicamentos, acelerando e barateando a produção farmacêutica.


6. Uma multidão de satélites

Os processos de construção e lançamento de satélites se tornam mais rápidos, o que permite que maiores quantidades desses dispositivos cheguem ao espaço.

Com milhares de satélites trabalhando em conjunto, o alcance e a rapidez da rede da internet tornará esta mais rápida e acessível, beneficiando, inclusive, as populações mais remotas.


7. Supremacia quântica

No ano passado, o Google reivindicou a chamada supremacia quântica, ou seja, desenvolveu uma máquina que supera em 1,5 bilhão de vezes a velocidade do computador mais veloz do mundo.

A ideia é que, nos próximos anos, essa tecnologia seja utilizada para desenvolver diversas soluções que vão facilitar o cotidiano de diversos setores, como financeiro, médico e ambiental.


8. Mini inteligência artificial

Hoje, a maior parte da inteligência artificial que circula nosso cotidiano é processada na nuvem, usando grandes capacidades de processamento e enormes bancos de dados. Mas, uma nova tecnologia já permite que a inteligência artificial funcione e aprenda independente desses grandes servidores. A ideia é acumular um grande poder computacional em um espaço físico pequeno, em chips de inteligência artificial – que já existem.

Os benefícios dessa tecnologia são vários, desde a velocidade até a privacidade. Com um processamento local, as respostas dos algoritmos ficam mais rápidas, o que pode dar espaço a novidades como tempo de reação mais acelerados em carros autônomos. Além disso, sem o uso da computação em nuvem, sequer é preciso compartilhar dados externamente aos dispositivos, o que melhora a privacidade dos usuários.


9. Privacidade diferencial

A chamada privacidade diferencial é uma nova técnica usada para manter a privacidade individual em grandes aglomerados de dados estatísticos. Imagine uma pesquisa do Censo, que contém dados de todas as pessoas de um país. Um vazamento poderia facilmente expor diversos indivíduos, certo? Não com a privacidade diferencial.


A ideia da tecnologia é criar “ruídos” nos bancos de dados, mudando características sobre as pessoas sem alterar o resultado estatístico do todo. Os perfis podem mudar em idade, gênero e renda, por exemplo, mas a estatística final continua sendo a mesma. A novidade já existe e será usada no Censo deste ano nos Estados Unidos.


10. Identificando o papel das mudanças climáticas

A última tecnologia inovadora destacada pelo MIT é a possibilidade de identificar o papel das mudanças climáticas nos fenômenos que acontecem atualmente. Juntando uma enorme quantidade de dados climáticos obtidos ao longo dos anos com poderosos computadores, cientistas já conseguem prever o impacto das mudanças climáticas no mundo.


Fonte: MIT Technology Review



Autor: RS EDITORIAL

contato@santanaadv.com.br

CAP-YOUTUBE-RS-ADVOCACIA-[Recuperado].pn
  • LinkedIn RS Adv
  • Facebook RS ADV
  • Instagram RS Adv

Portal de Notícias 

Deixe seu e-mail para receber nossas notícias em tempo real! 

  • 3
  • Facebook RS ADV
  • Instagram RS Adv